Loucos por Filmes

Loucos por Filmes

Destaques

Últimas

Navegue aqui

Diretor de “O Procurado” propõe uma abordagem radicalmente diferente para a sequência

Screenlife é o termo usado para filmes que descartam câmeras tradicionais para histórias visualmente tiradas do ponto de vista de smartphones e desktops de computadores - os lugares onde as pessoas passam grande parte de suas horas de vigília.
“O Procurado”

Após o sucesso de filmes como “Buscando...” e “Amizade Desfeita”, a Universal Pictures está se unindo ao diretor de “O Procurado” Timur Bekmambetov para mais cinco filmes feitos no formato 'Screenlife'.

Screenlife é o termo usado para filmes que descartam câmeras tradicionais para histórias visualmente tiradas do ponto de vista de smartphones e desktops de computadores - os lugares onde as pessoas passam grande parte de suas horas de vigília.

Bekmambetov se tornou a pessoa preferida para esse formato, tendo produzido a maioria dos filmes criados dessa maneira, incluindo “Buscando...”, “Profile” e ambos os filmes “Amizade Desfeita”. O cineasta também produziu “Hardcore: Missão Extrema”, que, embora não se encaixe no formato screenlife, apresentou um longa filmado inteiramente com câmeras GoPro da perspectiva da primeira pessoa. Bekmambetov também apresentou a ideia de fazer uma sequência de “O Procurado (2008)” neste formato, com um assassino fazendo alvos por controle remoto.

O escritor/diretor de 58 anos fez uma parceria com a Universal em sua estréia na direção em inglês, O Procurado, liderado por James McAvoy (Fênix Negra) e Angelina Jolie (Malévola), que recebeu críticas geralmente positivas e arrecadou mais de US$ 342 milhões na bilheteria global. Conversas sobre uma sequência foram divulgadas na década desde então e agora ele acredita que esse novo formato de sucesso pode finalmente ajudar a tirá-lo do papel.

“Talvez faça a sequência em Screenlife”, disse Bekmambetov ao Deadline. “Não posso imaginar que um assassino no mundo de hoje corresse com uma arma. Por quê? Ele usará drones, provavelmente usará tecnologia de computador. Você não precisa mais esquivar de balas. Você precisa esquivar de idéias.”

O formato Screenlife provou ser muito propício a uma pandemia, permitindo que as telas sejam gravadas sem que as pessoas se encontrem. Bekmambetov já está fazendo sessões com ele mesmo em Los Angeles e dois atores em Sydney e Londres, respectivamente.

Também é altamente rentável - “Buscando...” não só recebeu ótimas críticas, como também faturou US$ 75 milhões com um orçamento abaixo de US$ 1 milhão. O filme está recebendo uma sequência e diz-se que Bekmambetov tem até cinquenta projetos Screenlife em desenvolvimento, com a Universal levando apenas alguns deles e de vários gêneros.

Deixe sua opinião:)

Mostrar comentários 💬