Loucos por Filmes

Loucos por Filmes

Destaques

Últimas

Navegação

Crítica: Diário de um Banana - Caindo na Estrada

O filme é bem trabalhado e cumpre seu papel de entreter o público. Nada que oscile do “muito ruim” ao “muito vangloriado”, Diário de um Banana: Caindo na Estrada é uma boa opção para assistir e uma porta de entrada para possíveis sequências da franquia que garantem a diversão e a atenção do público a quem são direcionados.
Crítica: Diário de um Banana - Caindo na Estrada

Após um hiato de 5 anos sem nenhum filme da franquia, Diário de um Banana: Caindo na Estrada traz de volta nosso famoso personagem mirim em novas trapalhadas com sua família. O filme, que veio do livro homônimo, é uma tentativa de apresentar novos atores e pequenas mudanças na produção deste, sem que a história seja afetada.

No enredo, a família Heffley resolve fazer uma viagem em família com destino à festa do nonagésimo aniversário de Meemaw. Mas com um novo esquema de Greg para se tornar famoso, o percurso é obviamente desviado e situações hilárias irão acontecer.

Com o estilo utilizado nos outros filmes, a fórmula de clichês previsíveis funciona e foi pensada exatamente para esse tipo de trama. Cenas de humor com os “problemas” adolescentes de Greg, as confusões em que a família se mete e a mensagem positiva e o ensinamento que o filme passa, são detalhes que vêm desde o primeiro Diário de um Banana, em 2010.

David Bowers dirige essa história com maestria, acompanhada de uma ótima trilha sonora de Edward Shearmur e edição de Troy Takaki, os três já participantes das duas produções anteriores. A novidade aqui é a busca ainda maior na veracidade do roteiro com o livro, assim com a inclusão de Jeff Kinney – o criador da série original de livros - na sua escrita.

Outra renovação foi o elenco completamente novo. Nomes como Alicia Silverstone (As Patricinhas de Beverly Hills/Vampiras), Charlie Wright (Ingrid Goes West/A série Better Things), Tom Everett Scott (The Wonders - O Sonho Não Acabou/Minha Mãe Quer que Eu Case) e Jason Drucker (Escola de Espiões) aparecem no núcleo principal da família Heffley durante todo o filme.

O filme é bem trabalhado e cumpre seu papel de entreter o público. Nada que oscile do “muito ruim” ao “muito vangloriado”, Diário de um Banana: Caindo na Estrada é uma boa opção para assistir e uma porta de entrada para possíveis sequências da franquia que garantem a diversão e a atenção do público a quem são direcionados.


Divulgaí

Deixe sua opinião:)