Loucos por Filmes

Loucos por Filmes

Destaques

Últimas

Navegação

5 Destaques do “Cinema Brasileiro” Atual

O Dia Do Cinema Brasileiro é comemorado hoje, 19 de junho, e ao contrário do que muitos pensam, o cinema nacional vem demonstrando muita qualidade e um crescimento significativo.

O Dia Do Cinema Brasileiro é comemorado hoje, 19 de junho, e ao contrário do que muitos pensam, o cinema nacional vem demonstrando muita qualidade e um crescimento significativo. É só se distanciar um pouco das comédias que são sucessos de bilheteria, para se deparar com grandes histórias contadas de forma única e com personalidade.

Nos últimos cinco anos algumas gratas surpresas apareceram no cenário nacional e chamaram atenção, inclusive internacionalmente, sendo exibidos e premiados em grandes festivais e premiações pelo mundo. E em alguns casos, infelizmente, tendo mais reconhecimento do público estrangeiro.

Para comemorar essa data foram listadas a seguir cinco produções, umas que ousaram nas narrativas e na estética apresentada, outras que transmitiram de forma delicada e simples histórias que valem muito a pena serem vistas e que com certeza quebrarão qualquer preconceito com os filmes nacionais.

5 Destaques do “Cinema Brasileiro” Atual

  • O Menino e o Mundo (2014)
Esse excelente longa-metragem representou o Brasil no Oscar 2016, concorrendo na categoria de melhor animação. O diretor Alê Abreu, conta a história de um menino que vive em um pequeno vilarejo. Quando seu pai vai para a cidade grande em busca de emprego, o garoto começa vê-lo a todo o momento, em confusas lembranças, preenchendo o vazio deixado. Em uma noite um vento forte, invade seu quarto e o leva para longe, e se inicia uma grande aventura de descoberta em um mundo completamente novo e diferente do seu.

Inteiramente sem diálogos o filme consegue, de maneira lúdica, nos fazer viajar por um mundo cheio de semelhanças com o nosso, como se fosse a primeira vez. O personagem é apresentado a um lugar com desigualdade social, com grandes empresas buscando lucro incessantemente, no qual a modernização da indústria é feita sem se preocupar com os trabalhadores e cujo sistema tenta a todo o momento oprimir as pessoas. Com traços simples, o desenho extremamente colorido nos traz uma história rica e reflexiva dos valores da sociedade atual, dificilmente vista em outras animações.

5 Destaques do “Cinema Brasileiro” Atual

  • 2 coelhos (2012)
Com um gênero pouco explorado no cinema brasileiro, a estreia do diretor Afonso Poyart inova com muitos efeitos especiais e cenas de ação.  O filme conta a história de Edgar (Fernando Alves Pinto), que ao se envolver em um acidente de trânsito, causando a morte de uma mulher e de seu filho, é indiciado, mas com a ajuda de um deputado estadual consegue sair impune. Após uma temporada em Miami, retorna com um plano que irá afetar tanto o deputado que o ajudou, símbolo da corrupção no país, quanto Maicon (Morat Descartes) um chefe de quadrilha que suborna políticos influentes para escapar da justiça.

Com cenas em câmera lenta, explosões, animações, referências à cultura pop, um roteiro bem elaborado, uma narrativa não-linear e um final surpreendente, o longa se propôs a ousar e fez isso com muito êxito. Poyart assim como sua obra chamaram atenção de Hollywood. O diretor já dirigiu seu primeiro filme nos EUA, “Presságios de um Crime” (2016), que conta com Anthony Hopkins no elenco. E os direitos autorais de 2 Coelhos já foram vendidos para uma refilmagem norte-americana. Se no exterior a qualidade da produção foi valorizada, no Brasil não foi sucesso de bilheteria e infelizmente isso só inibi outras produções criativas, inovadoras e de extrema qualidade no cinema nacional.

5 Destaques do “Cinema Brasileiro” Atual

  • O Lobo Atrás da Porta (2013)
Um suspense/drama hipnotizante, com show de atuações, um roteiro afiado e uma narrativa instigante. O filme começa com o sequestro da filha de Bernardo (Milhem Cortaz) e Sylvia (Fabíola Nascimento), após o desaparecimento os pais vão à delegacia para que uma investigação seja feita. O delegado (Juliano Cazarré) os interroga e logo descobre que a principal suspeita é Rosa (Leandra Leal), amante do pai da criança.

Levada á delegacia, Rosa também é interrogada e com os depoimentos nem sempre verdadeiros do trio, se descobre traições, mentiras e vingança. O diretor Fernando Coimbra utiliza flashbacks para nos apresentar o drama da relação desgastada do casal, fazendo com que o suspense, em relação ao paradeiro da criança só aumente. A produção foi a estreia em longa-metragem do diretor, inclusive concorreu a Melhor Diretor Estreante, no prêmio do Sindicato de Diretores de Hollywood de 2016. Destaque também para a atriz Thalita Carauta que fez uma participação, mostrando toda sua versatilidade.

5 Destaques do “Cinema Brasileiro” Atual

  • Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (2014)
Vencedor de vários prêmios nacionais, internacionais e escolhido pelo Ministério da Cultura pra representar o Brasil no Oscar de 2015. O filme conta a história de Leonardo (Guilherme Lobo), um estudante do ensino médio cego que tem que lidar com situações normais de uma adolescência. A trama gira em torno do dia a dia dele e de sua amiga Giovanna (Tess Amorim), mas quando entra um novo aluno em sua classe, Gabriel (Fábio Audi), sentimentos novos se manifestam em Leonardo e ele começa a descobrir mais sobre si e desenvolver sua sexualidade.

O filme do diretor e roteirista Daniel Ribeiro mostra de forma delicada os conflitos que todo adolescente passa, e o fato do seu protagonista ser gay e deficiente visual é tratado de forma secundária na obra, o que esta em evidência é a história de um jovem que se apaixona pela primeira vez, essa é a grande virtude do trabalho do diretor.
         
5 Destaques do “Cinema Brasileiro” Atual

  • Que Horas Ela Volta? (2015)
Carregado de crítica social, foi considerado um dos cinco melhores filmes estrangeiros do ano, pela National Board Review, uma das mais tradicionais entidades do cinema dos EUA. O longa dirigido por Anna Muylaert, conta a história da pernambucana Val (Regina Casé) que se muda pra São Paulo, a fim de dar melhores condições de vida pra sua filha Jéssica (Camila Márdila) e vai trabalhar de babá. Treze anos depois sua filha vai para São Paulo prestar vestibular, mas como Val mora integralmente na casa dos patrões a situação se complica.

O registro critica algumas convenções sociais que estão arraigadas na nossa sociedade. Jessica vai contra essas convenções, quando não aceita a forma como tratam a sua mãe, e começa a circular na casa livremente quebrando alguns protocolos. E sim Regina Casé dispensa comentários com uma atuação excepcional.  O discurso apresentado se torna necessário, é preciso conferir esse filme para que nossos conceitos sejam repensados.


Divulgaí

Deixe sua opinião:)